SP - 11 2305-9770

NOTÍCIAS

10 DE JAN, 2017

Teste baseado no NS1 de Zika vírus tem performance avaliada em estudo multi-coorte

A presença concomitante de mais de uma espécie de flavivírus em diversas regiões do mundo, majoritariamente nas Américas, trouxe um grande risco para a saúde pública, principalmente por essas infecções apresentarem quadros clínicos muito parecidos, sobretudo na fase aguda, o que dificulta muito o diagnóstico correto.

Desde os primeiros alertas de casos de infecção pelo vírus Zika, o diagnóstico sorológico tem se mostrado desafiador devido à alta reatividade cruzada entre os flavivírus. Nesse sentido, o seguinte estudo avaliou o desempenho diagnóstico de um novo ELISA anti-ZIKV baseado na proteína não estrutural 1 de ZIKV recombinante (NS1), utilizando grupos de amostras bastante heterogêneas e representativas, conforme observado na tabela abaixo:

 

Coorte avaliada

n

Sensibilidade

 

Zika vírus com confirmação de transcrição reversa PCR-RT

27

Suspeita de infecção por ZIKV

85

Especificidade

 

Indivíduos saudáveis

1.015

Reatividade cruzada

 

Dengue vírus

93

Vírus do Nilo ocidental

34

Vírus da encefalite japonesa

25

Chikungunya vírus

19

Plasmodium spp

69

Vacinados contra Febre amarela

12

 

Nos casos confirmados de ZIKV coletados ≥ 6 dias após o início dos sintomas, a sensibilidade ao ELISA foi de 58,8% para IgM, 88,2% para IgG e 100% para IgM/IgG, com uma especificidade de 99,8%. Além disso, a reatividade cruzada com anticorpos de alto nível do vírus da dengue não foi detectada. Entre os pacientes com anticorpos com potencial para reagir de forma cruzada, as taxas positivas para anti-ZIKV foram 0,8% e 0,4% para IgM e IgG, respectivamente.

Dessa forma, o estudo revelou que o ELISA anti-ZIKV baseado em NS1 é uma ferramenta sensível e altamente específica para o sorodiagnóstico de infecções por ZIKV, eliminando reações cruzadas com anticorpos para DENV e outras flaviviroses. O formato do ensaio é adequado para utilização em laboratórios de rotina em todo o mundo, permitindo testes de alto rendimento em contextos epidêmicos. Além disso, o estudo mostrou que a determinação sorológica possui maior confiabilidade quando avalia em paralelo testes para IgM e IgG.

Referência: K Steinhagen, C Probst, C Radzimski, J Schmidt-Chanasit, P Emmerich, M van Esbroeck, J Schinkel, MP Grobusch, A Goorhuis, JM Warnecke, E Lattwein, L Komorowski, A Deerberg, S Saschenbrecker, W Stöcker, W Schlumberger, “Serodiagnosis of zika virus (zikv) infections by a novel ns1-based elisa devoid of cross-reactivity with dengue virus antibodies: a multicohort study of assay performance, 2015 to 2016”

Link: http://www.eurosurveillance.org/ViewArticle.aspx?ArticleId=22670