Blog

No Blog da EUROIMMUN, você fica informado sobre tudo relacionado a diagnóstico médico: Notícias, Entrevistas, Eventos, Lançamentos de Produtos e muito mais...

Alzheimer: número real de doentes pode ser o dobro do que se pensa

05/04/2019 - Por: EUROIMMUN Brasil

Especialistas norte-americanos acreditam que o número real de pessoas com Alzheimer no mundo seja o dobro do que se conheece, que é em torno de 47,54 milhões, avança o jornal inglês The Sun.
Muitas pessoas tem a doença de Alzheimer mas não apresentam os sintomas, defendem os investigadores. Além disso, o número pode ser incorreto tendo em conta que o diagnóstico de muitos casos é baseado numa avaliação clínica que parte da pergunta “você têm demência?”, feita aos pacientes.

Diagnóstico para Alzheimer - EUROIMMUN Brasil
"Apesar de ser uma doença que não tem cura, o diagnóstico precoce é importante, pois permite a tomada de ações de modo a retardar a evolução da doença. Diante deste cenário, a EUROIMMUN disponibiliza no mercado kits diagnósticos na metodologia de ELISA para a pesquisa de biomarcadores para a doença.  Através de amostra de líquor, esses testes permitem a diferenciação entre Alzheimer e outras demências, ainda no estágio inicial da doença."


Por isso, cientistas da Mayo Clinic, em Minnesota – Estados Unidos –  acreditam que há pessoas que podem estar a viver com Alzheimer sem terem um diagnóstico formal.
Exames feitos em 2.500 pessoas mostraram que mesmo as que não foram diagnosticadas com a doença apresentaram sinais de placas de proteína e outros marcadores do Alzheimer. Significa isto que a doença está presente em pessoas que não têm necessariamente os sintomas.

Argumenta a esquipa de cientistas que, quanto mais tardio é o diagnóstico, mais difíceis são as possibilidades de curar a doença, porque as células cerebrais já se perderam. E esse quadro é irreversível.


"Muito mais pessoas têm a doença, mas não apresentam sintomas, tal como muito mais pessoas têm hipertensão do as que tiveram um derrame, ou muito mais pessoas têm diabetes do que aquelas que ficaram cegas. A definição clássica de Alzheimer não abrange pessoas que têm a patologia, mas que têm sintomas.", disse Jack Clifford, da Mayo Clinic.

Por estas razões, defendem os especialistas que o diagnóstico da doença seja feito através de análises ao sangue, para que se consiga identificar os marcadores da doença nos casos em que não há sintomas.

Saiba mais sobre os produtos para Diagnóstico de Alzheimer da EUROIMMUN aqui
Diagnóstico para Alzheimer - EUROIMMUN Brasil

 

Fonte

  • Linkedin
  • Pinterest
  • Email