Blog

No Blog da EUROIMMUN, você fica informado sobre tudo relacionado a diagnóstico médico: Notícias, Entrevistas, Eventos, Lançamentos de Produtos e muito mais...

Método ELISA de competição traz alta sensibilidade para dosagem de pregnenolona e testosterona total

30/09/2021 - por equipe EUROHub, hub de geração e disseminação do saber científico da EUROIMMUN Brasil

Talvez você ainda não tenha ouvido falar sobre pregnenolona nem sobre os kits diagnósticos que investigam seus níveis no organismo. Mas saiba que isso está prestes a mudar, já que tem aumentado os pedidos de dosagem desse hormônio, que é precursor de outros importantes hormônios esteroides, como a testosterona, a progesterona e a desidroepiandrosterona (DHEA).

O acompanhamento médico dos níveis de pregnenolona é importante para pessoas que fazem uso de hormônios sintéticos com intuito de melhora da performance física, mas principalmente para a investigação de doenças neurológicas, como Alzheimer, ou esquizofrenia. E para esse acompanhamento, consideramos realizar exames que apresentem uma alta sensibilidade e especificidade para melhor orientação  médica. E a técnica ELISA de competição consegue alcançar esses resultados na dosagem dos níveis hormonais. 

 Assista agora como funciona o método ELISA de competição para dosagem hormonal

 A concentração de pregnenolona costuma ser baixa no sangue e alta no cérebro, e suas quantidades são reduzidas em pessoas idosas ou com doenças neurodegenerativas. “Sua presença no sistema nervoso central e periférico faz dela responsável pela “fabricação” dos chamados neuroesteroides. Oscilações de seus níveis no cérebro vão afetar diretamente fatores cognitivos e, por isso, sua dosagem é usada para investigar doenças neurodegenerativas”, explica Natália Saraiva, analista de laboratório sênior da EUROIMMUN Brasil, acrescentando que a alta concentração de pregnenolona também pode ser importante para monitorar pacientes com depressão e transtornos de ansiedade. 

Sua produção, no entanto, depende do colesterol e mais especificamente de uma enzima denominada citocromo P450, localizada na mitocôndria, atuando na primeira etapa da biossíntese desse hormônio. No cérebro, como já adiantamos, a pregnenolona é convertida em hormônios esteroides que possuem efeitos neuroprotetores e ativadores, como o sulfato de pregnenolona, alopregnenolona, DHEA, sulfato de DHEA. Mas a nível celular, ela tem efeitos modulatórios na liberação de neurotransmissores, como glutamato, GABA, acetilcolina, norepinefrina e dopamina, e muitos desses efeitos ocorrem em regiões cerebrais responsáveis pela aprendizagem, memória, emoção, atividade motora, cognição, tendo influência também a temperatura corporal e a pressão arterial.

Junto a essa investigação, é comum a solicitação de dosagem hormonal da testosterona total, o principal hormônio masculino, também um esteroide. Saber a dosagem de testosterona total é importante porque esse hormônio, presente em homens e mulheres, estimula a biossíntese de proteínas, aumenta a massa muscular e ajuda a preservar a densidade óssea. Mas após os 40 anos, sua concentração no sangue começa a diminuir de 0,4 a 2% a cada ano. “A determinação de testosterona em homens é indicada em casos suspeitos de distúrbios endócrinos. Nas mulheres, a determinação é indicada em caso de virilização, que pode acontecer por tumores ovarianos ou do córtex adrenal, síndrome dos ovários policísticos, ou hiperplasia adrenal congênita”, explica Natália.

Os kits diagnósticos da EUROIMMUN que fazem a dosagem hormonal dessas duas substâncias são testes imunoenzimáticos de competição, onde a amostra de soro do paciente (sem diluição) irá competir pelo sítio de ligação com um conjugado/marcado com peroxidase. “Dessa forma, tudo o que não se ligar na placa sensibilizada será removido por lavagem. E  o que se ligar irá catalisar uma reação de cor quando adicionarmos o substrato. A intensidade de cor é inversamente proporcional à concentração de antígeno na amostra”, descreve Natália. 

Outro benefício é que o resultado é avaliado quantitativamente, já que os kits diagnósticos possuem seis calibradores e, a partir do resultado deles, é construída uma curva linear/logarítmica que faz uma avaliação logística em quatro parâmetros (4PL). “E tudo isso acontece muito rapidamente, pois a reação ocorre em aproximadamente 1h20”, finaliza Natália, lembrando que é possível realizar o procedimento de forma manual ou automatizada. 

“Os kits diagnósticos da EUROIMMUN para esse tipo de dosagem hormonal, além de ter alta sensibilidade e especificidade, contam com  um time de assessoria científica, técnica e apoio de PhDs do EUROHub à disposição”, relembra Natália.

 Leia também:

Hormônios - EUROIMMUN Brasil

Pregnenolone - EUROIMMUN

De síndrome do ovário policístico a hipotireoidismo: o papel da medicina diagnóstica na saúde hormonal

  • Linkedin
  • Pinterest
  • Email